Jet
Nerus
APAGE
Alternativa Sistemas
Dooca
F1 Commerce
Tray

O tráfego nada mais é que o volume de pessoas que chegam até o seu site.

As empresas buscam aumentar cada vez mais esse número de visitantes, porém, é importante considerar a qualificação dessas pessoas de acordo com seu negócio, ou seja, saber onde anunciar para encontrar o seu público ideal no momento certo da jornada de compra. 

Não basta criar uma boa loja virtual, é preciso desenvolver uma estratégia para gerar tráfego de qualidade e esse é o primeiro passo se você quer escalar suas vendas. 

Quer entender como gerar tráfego qualificado para seu e-commerce e conquistar mais conversões? Este artigo é para você! 

Leia: Como funciona a consultoria de marketing digital?

Qual a diferença entre tráfego orgânico e pago?

O tráfego orgânico inclui todos que clicam em seu site espontaneamente, a partir de páginas de resultados de pesquisa do Google, excluindo aqueles que clicam em seus anúncios pagos. Já o tráfego pago são os cliques nas mídias sociais através de anúncios impulsionados pela própria empresa.  

O tráfego proveniente de SEO, sigla em inglês para Search Engine Optimization, que em português significa Otimização para motores de busca, é tecnicamente gratuito. Entretanto, você terá que investir tempo, esforço e ter uma equipe capacitada para produzir conteúdo de qualidade. 

Portanto, ambos necessitam de investimento de dinheiro e tempo, do mesmo modo que a construção de uma fachada de uma loja física, por exemplo. Enquanto o tráfego gerado a partir de anúncios PPC (Pay Per Click), que traduzido para o português significa ‘pagar por clique’, não é gratuito.  

Os anúncios PPC são exibidos acima dos resultados de pesquisa orgânica do Google ou na barra lateral das páginas do mecanismo de pesquisa, para consultas de assuntos relacionados ao tópico. Existem diversas plataformas para PPC, que possibilitam a segmentação detalhada e a chegada de anúncios para o seu público-alvo, por meio de uma base de dados daquelas pessoas que estão interessadas em seus produtos e serviços.

Entendendo o tráfego qualificado

É necessário entender o que é de fato um tráfego qualificado. O tráfego começa a partir da ação de atrair um grande número de pessoas para sua loja virtual. Vale lembrar que levar um número alto de pessoas não significa converter, pois é preciso que elas estejam interessadas no seu produto, se tornando qualificadas para seu tipo de negócio. 

Além de atrair o público ideal, você também precisa analisar se o potencial cliente está no momento certo da jornada de compra, isto é, se ele de fato já está decidido que vai comprar. Ele pode estar somente pesquisando para conhecer mais sobre um assunto que envolve sua empresa, e se você oferecer a compra nesse momento, provavelmente não vai atingir a conversão, afinal, ele ainda não deseja o produto. Contudo, depois de nutrir esse cliente com conteúdos de valor, quando chegar a necessidade de compra, ele vai lembrar e procurar pelo seu e-commerce. 

Tráfego pago e tráfego orgânico: servem também para e-commerce?

Quais as vantagens em possuir bons tráfegos?

Tanto o tráfego orgânico quanto o pago são extremamente importantes, pois trazem diversos benefícios para as empresas que utilizam o e-commerce, como:  

  • Aumento de vendas; 
  • Possibilidade de encontrar novos clientes; 
  • Fornece resultados a longo prazo; 
  • Ajuda a se destacar no mercado; 
  • Cria vínculos com seus clientes.  

Enfim, são diversas vantagens, portanto, é eminente a importância de investir no marketing digital. 

Veja: Tráfego pago para e-commerce: saiba como funciona.

Devo investir em tráfego pago ou orgânico?

É possível optar entre um ou outro, caso não seja possível conciliar os dois, além de se atentar que em ambos os casos, mesmo no tráfego orgânico, precisam de algum tipo de investimento. As grandes marcas investem muito dinheiro em SEO, para desenvolver o tráfego orgânico, tornando o processo de posicionamento de marca nos principais canais.  

Se o TO não for muito bem estruturado, a viabilidade de classificação para qualquer tipo de consulta de produto (SEO) pode soar como um tiro no escuro distante, pois, às vezes, os empreendedores podem investir e não obterem os resultados esperados.  

O cerne do sucesso é implantar a combinação estratégica certa que oferece os maiores benefícios e retornos, e idealmente, muito impulso de vendas de qualquer produto, roupas, sapatos, serviços, entre outras.  

Portanto, aliar o tráfego pago com o orgânico é sempre, uma das melhores estratégias. Contratar uma equipe de marketing ou estudar bem o assunto é essencial para saber investir esse dinheiro do marketing digital. 

Como gerar tráfego de pessoas no site

Depois de entender a importância da qualificação, é preciso conhecer o caminho para conduzir o público certo e gerar tráfego dentro do seu e-commerce. Existem duas formas de cumprir esse objetivo: organicamente ou com anúncios pagos. 

Tráfego Orgânico

Na forma orgânica, o tráfego é gerado sem a necessidade de um anúncio sobre seu negócio. Quando alguém pesquisa por algo e o seu e-commerce tem um dos resultados mais relevantes entre todas as opções da internet para esta pesquisa, mesmo sem anunciar no Google, ele será um dos primeiros resultados na busca, aumentando as chances de alguém clicar e visitar o site.  

Para ter um site bem-posicionado de forma orgânica, é necessário um conjunto de estratégias e práticas conhecido como SEO (otimização para mecanismos de busca), ou Search Engine Optimization, em inglês. Essa estratégia consiste em realizar melhorias e otimizações em um site, blog e outras páginas de destino, a fim de posicionar o site como relevante e garantir uma boa posição em ferramentas de buscas como o Google. 

Apesar de demandar investimento em conteúdo e otimização de seu site, essa estratégia orgânica acaba sendo a mais rentável, pois você não paga a cada clique, como é o caso da mídia paga. Entretanto, o tempo necessário para começar a gerar resultados é longo. Em todos os casos, é recomendável pensar em SEO desde o início, pois isso fará seu e-commerce ter um bom rankeamento com o tempo. 

Porém, se você busca resultados mais rápidos e mensuráveis, existem estratégias de Marketing de Atração e Performance a partir de anúncios pagos em diferentes canais. 

Cada canal e cada estratégia tem suas particularidades, que podem ou não, se tornar vantagens competitivas para gerar tráfego no seu e-commerce, por isso é ideal entender como cada um funciona: 

Leia: Tráfego pago: conheça os 7 canais mais indicados para investir hoje.

Como funciona o Google?

O Google é uma ferramenta de busca utilizada para encontrar produtos, informações, instruções e os mais variados conteúdos para atender uma necessidade em determinado momento. As pessoas digitam o que procuram, analisam os dados carregados e clicam em um ou mais resultados que acreditam ser relevantes para aquela busca. 

Como funcionam as Mídias Sociais?

As mídias sociais — por exemplo, Facebook e Instagram — como o próprio nome deixa explícito, são canais de relacionamento social no meio online, onde na maioria das vezes as pessoas não estão buscando por nada específico, estão simplesmente vivendo sua vida social online, rolando na tela infinita de feeds cheios de postagens. 

Qual a diferença entre esses canais?

O Google é um motor de busca, muito diferente do Facebook ou do Instagram, que por sua vez, são plataformas de redes sociais. Eles funcionam de maneira divergente, como você já pôde perceber acima, portanto, o Google é um canal mais objetivo, pois as pessoas estão ali para buscar coisas específicas, o que pode ser eficiente em gerar mais tráfego e volume de compras rápidas. 

Enquanto nas Mídias Sociais, onde o objetivo não acaba sendo tão específico, você poderá utilizar uma estratégia de Marketing de Atração para gerar audiência engajada e alcançar pessoas com potencial de comprar o seu produto, mesmo que não naquele momento, mantendo um relacionamento online e impactando-a no futuro com chamadas para aproveitar uma oferta, por exemplo. 

Devo anunciar no Google?

Para compreender se você deve anunciar no Google, a primeira coisa que você precisa saber é: existem pessoas buscando por aquilo que você tem a oferecer no Google? Isso é bem fácil de checar. O próprio Google tem uma ferramenta chamada Planejador de Palavras-Chave (ou Keyword Planner em inglês).  

Dentro do Planejador de Palavras-Chave

Você pode encontrar a ferramenta através da pesquisa do Google, é bem fácil e intuitivo. Lá dentro comece a fazer testes, digitando alguns termos que o seu potencial cliente digitaria para encontrar a sua oferta, e crie algumas variações, para entender melhor o volume de pessoas que têm buscado essas palavras chaves. 

A própria ferramenta também vai te sugerir variações e mostrar o volume de busca delas, o que vai ajudar bastante a ter ideias e analisar se o volume dessas pesquisas é o suficiente, ou seja, se há um certo número de pessoas buscando pelos termos de busca referentes ao seu produto dentro do Google. Com essas informações, você poderá validar se, de fato, é interessante para o seu negócio investir em uma conta de anúncios do Google (Google Ads). 

Vale à pena?

Se houver volume de busca, vale à pena testar e checar a possibilidade de gerar resultados, além disso, analise também quanto vai custar esse resultado. Se na média, o custo por venda que você produzir através do Google Ads for muito alto, a ponto de inviabilizar sua venda, mesmo havendo volume de busca, talvez você não consiga gerar bons resultados para seu negócio. Mas se ao fazer o teste você ver que a conta fecha e vale a pena, é um excelente canal para alavancar vendas rápidas e escalar o seu negócio. 

Tráfego pago e tráfego orgânico: servem também para e-commerce?

Devo anunciar nas Mídias Sociais?

Para anunciar nas mídias sociais e conseguir produzir resultados, você precisa mostrar algo que gere interesse o suficiente a ponto da pessoa parar a rolagem infinita, isso é, tirar a atenção do que ela está fazendo e direcionar essa atenção no que você está oferecendo a ela.  

Por isso, normalmente, antes de mostrar uma oferta de um produto ou serviço nas mídias sociais, é importante em primeiro momento, atrair a atenção do público com um conteúdo de valor, ou seja, algo relevante que contribua para resolver ou informar sobre determinado assunto, ainda melhor, quando esse for um possível problema que seu cliente está enfrentando. Dessa forma, você poderá gerar uma audiência e começar um relacionamento online. 

Simplesmente parar o que seu cliente está fazendo para oferecer uma ação de compra geralmente não traz resultados, ou, mesmo que alguém converta, o custo para realizar essa venda será muito caro, o que inviabiliza a ação.  

Saiba mais: Marketing Digital para investir agora: 5 estratégias certeiras.

Vale a pena?

Nas Mídias Sociais os anúncios são pagos a cada mil, ou seja, é pago um valor para mostrar mil vezes esse anúncio para um público. Caso seu anúncio não seja tão interessante, ou seu público não esteja correto, essas mil impressões serão gastas, porém não irão gerar atenção suficiente para converter em uma venda. No entanto, se seus anúncios são interessantes e seu público estiver bem configurado, você provavelmente vai conseguir resultados excelentes. 

O importante é acompanhar o ROAS —Retorno sobre Investimento em Anúncios, na tradução livre —em cada um dos canais, assim, você vai entender qual vale mais a pena e poderá direcionar mais investimento para aquele canal, aumentando seus resultados. 

Gerar volume de tráfego é igual a gerar mais vendas?

Certamente, a resposta para essa pergunta é não! Lembre-se que anúncios no Google ou nas Mídias Sociais são só a parte visível do marketing digital. Sem uma boa estratégia e execução, o resultado tende a ser menos seguro e rentável. Como falamos no início, não basta volume, é necessário que seu tráfego tenha interesse pelo que você oferece. 

Além disso, mesmo que seu tráfego seja qualificado, caso sua loja virtual não tenha uma oferta bem apresentada, uma boa política de compra e entrega, um excelente processo de venda e pós-venda, é bastante provável que a conversão não aconteça. Também é preciso estar em uma boa plataforma, que ofereça um site rápido e com fluxo de compra amigável. É necessário estar atento a todos os detalhes que podem fazer seu e-commerce performar bem e otimizá-los sempre. 

A geração de tráfego é um dos assuntos mais importantes no sucesso de um e-commerce, por isso, deve ser levado a sério se você deseja performar bem e faturar mais com sua loja virtual!  

Acompanhe: As novas apostas do e-commerce para aproximação e engajamento como forma de fidelizar o consumidor.

Dicas para possuir um bom SEO

Mesmo existindo a possibilidade de aumentar as visitas em seu e-commerce, e consequentemente de vendas, por meio do tráfego pago, é importante ter um bom tráfego orgânico através do SEO da empresa.  

O tráfego orgânico oferece algumas das taxas de conversão mais altas, sem mencionar a fidelidade e os compradores recorrentes. É inerentemente discreto, legítimo e possibilita o crescimento. Um dos benefícios mais profundos de ter um bom SEO em seu mix de marketing de comércio eletrônico é a simbiose entre canais que pode ocorrer.  

Em termos simples, o trabalho que você coloca em um canal pode se aplicar a vários outros, como divulgar em seu site e nas redes sociais, é possível realizar uma automação empresarial. Pense no tipo de conteúdo que ganha destaque nas mídias sociais ou cliques por e-mail, mas também ganha força com SEO.  

Sobre SEO, leia mais Por que todo e-commerce precisa de um blog?

Para ter um bom SEO é necessário uma série de estudos e planejamentos, como:  

  • Realizar pesquisa de mercado;  
  • Ranquear as palavras-chave do momento;  
  • Rastrear o posicionamento de seu site; 
  • Compreender e analisar os fatores de classificação do Google; 
  • Definir métricas; 
  • Definir objetivos; 
  • Estudar os concorrentes. 

De forma geral, aumentar a relevância do SEO de sua empresa é um processo árduo, que necessita de muitos estudos para compreender as estratégias  dos concorrentes e como funciona a classificação de relevância de conteúdos do Google e, desse modo, atuar nos pontos que precisam ser melhorados.  

Tráfego pago e tráfego orgânico: servem também para e-commerce?

8 Dicas para aumentar o tráfego orgânico de seu site

Aumentar o tráfego orgânico, embora valioso, é uma tarefa muito difícil. Requer pesar vários aspectos diferentes, como o nicho do seu site de comércio eletrônico, seu setor e seu desempenho individual. Para ajudar o empreendedor a aumentar o tráfego orgânico, segue algumas estratégias: 

  1. Crie textos relevantes e otimizados;  
  2. Escolha as melhores palavras-chaves;  
  3. Crie títulos de sucesso e chamativos;  
  4. Disponibilizar cupons;  
  5. Disponibilizar brindes promocionais; 
  6. Poste conteúdos em múltiplas plataformas;  
  7. Estude seu público-alvo;  
  8. Estimule seus clientes a gerarem conteúdo para seu site. 

Quando se trata de SEO, o UGC, sigla em inglês para User Generated Content, que em português significa conteúdo gerado pelo usuário, pode impulsionar muitas vendas e aumentar a popularidade das suas mídias sociais.  

O UGC, se configura como aqueles conteúdos que os clientes desenvolvem, como escrevendo resenhas, enviando fotos, fazendo feedbacks dos produtos e serviços ou contando suas histórias de vida. Esse tipo de conteúdo pode tornar as páginas do seu site mais relevantes, autênticas, profundas, envolventes e atualizadas. Mas, como em todo conteúdo, há desafios para aproveitar ao máximo o UGC. Identificar objetivos e resultados desejados e implantar o conjunto certo de sistemas é fundamental. 

As tecnologias escolhidas ou a combinação de plataformas, linguagens de programação, aplicativos, frameworks e ferramentas usadas para desenvolver uma loja de ecommerce ou aplicativo móvel podem ter grandes implicações e limitações. Por outro lado, priorizar o SEO e as especificidades do projeto relacionado pode ajudar a restringir suas decisões, construindo assim uma pilha de tecnologia mais sustentável e à prova de futuro. 

A disponibilização de cupons e de brindes, como totens personalizados, são outros dois fatores que aumentam muito o tráfego orgânico em um site. Mas, se você deseja algo abrangente, pode optar pelos dois, tanto o SEO quanto o tráfego pago. No tráfego pago você atinge um público maior e menos específico, o que pode gerar mais popularidade para seus negócios.

Fonte:
https://aurisideiasdigitais.com.br/a-importancia-do-trafego-pago-e-organico-para-seu-e-commerce/ 
apage
Autor

Escreveu um Comentário

3 + dezessete =