Alternativa Sistemas
Jet
Dooca
Tray
F1 Commerce
APAGE
Nerus

Entenda como a liderança feminina tem feito a diferença nas empresas em tempos de pandemia

Assim como é nos filmes dos super-heróis, tempos de crise na vida real exigem esforços extraordinários, muita dedicação e foco. E desde março de 2020, o mundo se vê diante de um de seus desafios mais complexos: a pandemia da COVID 19, um inimigo silencioso, sorrateiro e altamente letal.

Existe um mundo antes e depois do novo coronavírus. Mudamos nossa forma de nos divertir, relacionar, e claro, trabalhar. A liderança e a gestão empresarial também passaram por alterações. É esse ponto específico o foco do nosso post. Lá na primeira frase falamos sobre esforços extraordinários. Mais do que isso, é preciso contar com as pessoas certas para uma missão tão importante. É aí que entra a Liderança Feminina.

Estudo publicado pela Harvard Business Review aponta que as mulheres tem sido mais eficientes na gestão das empresas durante a crise sanitária.

Intitulado “Mulheres são Melhores Líderes durante a Crise”, de responsabilidade dos pesquisadores Joseph Folkman e Jack Zenger, o estudo avaliou 454 homens e 366 mulheres no período entre março e junho de 2020, logo nos primeiros meses da pandemia.

A metodologia dessa pesquisa foi baseada no livro “360º do Líder Extraordinário”, escrito por Joseph e Jack, e a partir da avaliação de comprometimento e satisfação dos colaboradores que trabalhavam diretamente com cada líder.

Os pesquisadores estabeleceram 19 competências gerais e as mulheres foram melhores em 13 delas.

As 19 competências listadas no estudo são:

  • Tomar Iniciativa
  • Resiliência
  • Práticas de Autodesenvolvimento
  • Movimentação para Resultados
  • Exibir Alta Integridade e Honestidade
  • Desenvolvimento de Pessoas
  • Inspiração e Motivação para os outros
  • Liderança Ousada
  • Construção de Relacionamentos
  • Mudança de Líderes
  • Estabelecimento de Grandes Metas
  • Colaboração e Trabalho em equipe
  • Conexão com o mundo exterior
  • Comunicação Poderosa
  • Resolução e Análise de Problemas
  • Velocidade de Liderança
  • Inovação
  • Conhecimento Técnico
  • Desenvolvimento de Perspectiva Estratégica

As mulheres se destacaram principalmente nas chamadas Soft Skills, habilidades subjetivas, de difícil identificação, relacionadas à inteligência emocional, como trabalho em equipe, motivação e colaboração. As razões para isso vão muito além do estereótipo de que as mulheres seriam “mais intuitivas”. Desde a infância, levando em conta os aspectos sociais, as mulheres são estimuladas a desenvolver características ligadas à flexibilidade e habilidades de comunicação.

Resultados, desafios e lições

Também é importante ressaltar alguns pontos relacionados diretamente à pandemia. Em um tempo de muitas incertezas, principalmente no início da crise sanitária, as mulheres demonstraram maior preocupação sobre os medos e inseguranças dos colaboradores, por meio de estratégias, planos, exercício da escuta ativa, empatia e humildade. Esses fatores contribuíram diretamente para criar/reforçar uma conexão baseada em confiança e diminuição de conflitos.

Os resultados financeiros também falam por si: a Peterson Institute for International Economics, organização de pesquisa independente sediada em Washington (EUA) e referência mundial em análises especializadas, aponta em estudo que as companhias que aumentaram a presença de mulheres nos altos postos de liderança tiveram um aumento de 15% na rentabilidade.

Se há resultados na gestão e nas finanças, está tudo bem? Não. O cenário ainda é extremamente desafiador, como mostra o Relatório sobre Igualdade de 2020 do Fórum Econômico Mundial: em resumo, a equidade ainda é uma realidade distante.

Outras pesquisas, da Folha de São Paulo e do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), respectivamente, reforçam o cenário: as mulheres ganharam o mesmo valor que os homens somente em 2085 e trabalham em média três horas a mais que os homens.

Apesar do contexto desafiador, há ótimas lições que podem e devem ser aprendidas pelas empresas, como a inclusão, o incentivo à participação feminina e a abertura de espaço para a liderança transformacional (mulheres são mais propensas a liderar pela inspiração).

Todo espaço dado às mulheres na liderança e gestão das empresas é positivo e resulta em diversos benefícios. Reconhecê-las e dar suporte para que o trabalho tenha destaque também contribui para uma sociedade melhor. Pratique essa ideia nos negócios é fundamental.

Empoderamento na Prática

E como o Empoderamento Feminino funciona na prática? A Nérus tem ótimos exemplos.

Gestora Comercial, Janaína de Souza Alves fala sobre características da mulher que são diferenciais. “Nosso papel é estratégico. Pela essência, a mulher muitas vezes tem mais empatia e inteligência emocional em diversas situações. Isso pode contribuir para o desenvolvimento para equipe e trazer mais equilíbrio em situações de conflito, naturais em um ambiente corporativo”, avalia.

Janaína comemora o reconhecimento e a valorização do papel feminino dentro da Nérus. “Fico muito feliz porque a percepção de valor tem crescido. Hoje as mulheres tem transitado em quadros estratégicos e vejo movimentos muito abertos para que possamos trazer lideranças femininas para contribuir nos resultados e no crescimento da cultura que a Nérus está buscando”, destaca.

O lugar da mulher é onde ela quiser, inclusive em cargos estratégicos dentro das grandes empresas!

Fonte:
https://nerus.com.br/blog/sem-categoria/mulheres-no-topo/
Nerus ERP
Autor

Escreveu um Comentário

19 − quatro =